Pesquisar este blog

Translate

21 de jul de 2014

Vagamente inspirado - parte I

Após haver adquirido esta que se tornou minha bici para o dia a dia, comecei apensar em algumas melhorias de baixo custo - uma vez que din din sempre e$tá curto.

Um dos aspectos que preciso melhorar é o visual da bici, que está muito heterogêneo, digamos assim. As peças estão misturada sem muito critério e combinação - não que ela tenha que ficar "bonita!" para servir para mim, mas também é um fator a se considerar, além da funcionalidade.

Assim, relembrando algumas voltas que dei na rede há tempos, reencontrei o sítio deste cara aqui, um verdadeiro afortunado que se concentra em restaurar modelos específicos de Mtbikes dos anos 90.

Me chamou atenção este  layout de pintura aqui, não necessariamente as cores. E me pareceu razoavelmente simples de executar...

Como eu gostei muito das cores que estão na minha bici hoje, procurei adequar o melhor que pude aos componentes que estão hoje instalados, equilibrando uma pintura de baixo custo do avanço e do guidão, a ser realizada em casa mesmo.

Parti em busca do material. Comprei tudo numa loja de tintas automotivas aqui em Porto Alegre - acredito que sejam materiais de fácil localização para qualquer um. O custo ficou dentro do esperado: R$ 57,00 tudo.

A lista:
     - Lixas Nº 500 - 2 folhas
     - Lixas Nº 2000 - 1 folha
     - Lixa Nº 100 - 1 folha
     - Lata de fundo para metais em spray - 1
     - Lata de verniz para tinta automotiva em spray - 1
     - Lata de tinta cor automotiva, em spray - 1

Processo Nº1:
     - Lixar,  lixar e... lixar!




Primeiro apliquei a lixa Nº 100, sem dó nem piedade - pois as camadas de pintura iriam engrossar os componentes. Então, uma pequena perda de material superficial estava considerada.



Após esta lixação, apareceram as "mordidas" que a peça recebeu ao longo da sua vida...

Em algum momento, houve bar ends.

Uma segunda lixadinha, com a lixa de Nº 500, melhorou a rugosidade da superfície.




Surpresa!!!!

Vejam só o que descobri ao desmontar o avanço, hahahaha!!
Ainda bem que eu guardo um "ferro velho" de peças... como já me havia ocorrido nesta ocasião uma falha no equipamento que levou à troca da peça, acabei guardando a parte "boa", que é justamente a que me serviu agora!

Esta avanço é de aço, e muito bem acabado. além da lixa, toquei escova de aço também.

Tem que brilhar o aço!!!!

Mais etapas adiante...