Pesquisar este blog

Translate

30 de out de 2012

Tentativa de recuperação de um "shifter"

Ocorreu o infortúnio de o meu trocador V-Brake direito, parar de funcionar - justo o que passa as marchas do câmbio traseiro. Tentei de tudo mas não deu jeito. A minha primeira medida, ao constatar um mal funcionamento, seja de qual componente for, é desmontá-lo a fim de diagnosticar o que causou o problema / falha.

A segunda medida é tentar um conserto, já que 99% dos problemas que ocorrem numa bicicleta podem ser facilmente resolvidos com o parafuso correto e a correspondente ferramenta que o aperta.

Porém, desta vez a solução mostrou-se impossível pela via normal. Ao remover a capa do trocador, constatei que  "o buraco era mais embaixo", literalmente, bem embaixo de vários níveis de engrenagens e molinhas diversas!

Mexendo um pouco consegui ter noção do que me esperava


Neste nível, pude identificar perfeitamente o problema

Após os primeiros níveis de partes e parafusos, identifiquei a causa geral do mal funcionamento:


- Uma catraquinha quebrada no interior do trocador, a qual pode se visualizar,  já removida, na foto a seguir.

No círculo, a parte que quebrou-se, na verdade um limitador do retorno da catraca

Feita a constatação, tentei encontrar peça de reposição, ou algum trocador do mesmo modelo de segunda mão, mas não consegui nada. A fabricante não fornece este tipo de peça para reposição, e a solução seria um trocador novo, mais moderno - pior, um par deles...

Decidi, então tentar reconstruir a peça com os meios e recursos caseiros dos quias eu dispunha. O relato a seguir  registra a minha (infrutífera) tentativa.

Moeda já com desenho preliminar e ser executado
Primeiro passo: encontrar um pedaço ou chapa de metal de espessura e resistência similar à original. Uma velha moeda, encontrada em escavações no terreno do meu prédio, parecia servir perfeitamente - tamanho adequado, muito resistente, espessura muito próxima, senão a mesma.


Sobrepus as partes e desenhei o que seria a forma de contorno da futura peça, com base na análise da parte quebrada original.


Uma boa noção da relação entre as peças original e base para a nova
Segundo passo, inciei a "usinagem" da peça, digamos assim. Para isto me  cerquei do equipamento de última geração que tinha em casa:


1 - Furadeira / parafusadeira
2 - Brocas para aço

3 - Limas
4 - Alicate p/ cortar fios
4 -Uma morsinha de mesa

Equipamento CNC de última geração...



Técnica: após alinhar e fixar as partes na morsa, fui desbastando o contorno com furos alternados...








Primeira "baixa": uma das brocas "sifoi"


A 50%, já foi possível limar algumas partes e o resultado parecia bastante animador!


Quase coincidentes!

 

Daí em diante foi conseguir separar a peça da base e ir limando até conseguir o máximo de correspondência possível.

No instante da separação...

Deste ponto em diante, seguiu-se com as limas

Resultado final, original e nova sobrepostas

Tá quase igual, né??
Conclusão da empreitada:

- Mesmo tendo me satisfeito com o resultado geral, as horas de trabalho foram perdidas. Por conta de detalhes que não consegui identificar e a dificuldade geral em se reposicionar o conjunto de peças, talvez a falta de alguma ferramenta - em especial pra se colocar no lugar as indefectíveis "molinhas" no interior do trocador, acabei desistindo. 

No final, tive que comprar um jogo de trocadores novos, mas isso é história para outra postagem!

Nenhum comentário: