Pesquisar este blog

Translate

29 de nov de 2011

Trocador "tabajara"

O título é só uma brincadeira, pois o produto apresentado e testado aqui , do meu ponto de vista, deve ser tratado como idéia genial!! bem poderia ter saído de qualquer oficina de fundo de quintal, mas surgiu da necessidade de um ciclista em preservar os caros trocadores do tipo STI ou Ergo, especificamente nas duras condições das provas de ciclocross.


A sua simplicidade é impressionante, tanto na concepção quanto na facilidade de utilização. Além disso, abre uma visão nova sobre como melhorar os equipamentos das bicis valendo-se de peças "antigas".

25 de nov de 2011

Fixas em PoA

No início, eram apenas comentários nos blogs dos mais aficcionados, coisas do tipo: "Montei uma fixa!! É muito divertido!!"


A moda foi se espalhando, surgiram algumas empresas de bici entrega...


Hoje, aqui em Porto Alegre, já se construiu uma sub cultura pop hipster de bicicletas fixas, que inclui alleycats, bigodes, roupas tipo tweed, boinas, maconha, contra cultura, contestação, pixação, etc, etc. 


(este parágrafo acima resume as coisas ridículas, do tipo que pode acompanhar qualquer tipo de movimento de contestação, etc, etc)


Pobre do Sheldon Brown, provavelmente o maior incentivador das fixas no mundo moderno, deve se revirar no túmulo quando alguém diz "hei, montei uma fixa!!!! Vamos jogar bikepolo?!?!?!?!"


A minha opinião particular sobre as fixas é que são bicis fantásticas porque representam a essência das bicicletas - são bicis muito simples, tanto no seu funcionamento mecânico quanto na forma - uma espécie de bactéria do mundo das bicicletas (primitivo, simples e muito eficaz...). Por isso mesmo, são o único tipo de bici permitido nas provas de pista. Fica a vontade de possuir uma fixa, desde que haja um velódromo por perto para poder correr de verdade.


Dono: desconhecido; local: placa de trânsito no centro de PoA

7 de nov de 2011

...Ecco campagnolo è elettronico

Update:


Testes realizados por especialistas aqui e aqui dão conta de que o resultado obtido pela Campagnolo irá deixar os seus fãs  que puderem pagar pela novidade, muito satisfeitos!


Até este momento, a minha única impressão era sobre  a aparência dos grupos - que me agradou, como de resto acho a linha Campy superior a Shimano neste quesito. Porém, lendo as avaliações, tirando a do Velonews - a qual achei que preferiu "puxar a brasa" para a Shimano, me parece que o produto é superior aos da Shimano, especialmente no que se refere às vantagens na troca de marchas.




Com anos de atraso, a Campagnolo finalmente lança um não, mas dois grupos eletrônicos: Record e Super Record. De olho na concorrência da Shimano, óbvio...


Mais notícias e fotos aqui e aqui, aqui também...


No meu modesto avaliar, os grupos continuam bonitos, como é tradição da Campi. O visual industrialzão deles sempre me atraiu mais, também.


Nenhuma palavra sobre comparativos ainda. Aguarde-se