Pesquisar este blog

Translate

15 de dez de 2010

Da função social do ciclista

Qual o papel do ciclista na sociedade? A que se presta a sua presença? Por que nós existimos??? Qual a teia de relações sociais que se estabelesce entre o ciclista e os outros atores sociais??

Bom, NÃO tenho intenção de responder à a nenhuma destas questões, me desculpem, hehehehe!!!

O que acontece é que o ciclista, pelo seu modo deslocamento, pode, sim, exercer pequenas funções que fazem muita diferença nas cidades e na sociedade. Não vou falar da importância nas questões de trânsito e transporte, etc. Ecologia? sustentabilidade?...Passo longe!!!

Vou citar só alguns pequenos eventos dos últimos tempos:

- Denúncia ao disque pixação - durante treino noturno, percebi a ação dos FDP´s. Não tenha dúvidas de ligar num caso destes. De carro, ninguém perceberia. A pé, corre-se o risco de retaliação.

- Remoção de entulhos da via. Já é praxe, remover pedras, tocos e paus - às vezes com pregos, caliça de obra que cai de caminhões. Tudo isso pode causar graves acidentes de trânsito, envolvendo veículo automotores, pedestres e ciclistas também. O motorista resigna-se a desviar, quando muito. Ao pedestre, o que importa o que está em meio à rua??? Já ao ciclista, incomoda a pedra e o pau, o prego fura seu pneu, o carro desvia da pedra, mas não do ciclista...ao motorista, é trabalhoso parar o carro para remover  coisas da pista. Já que raramente encontro um gari a quem recorrer, faço eu mesmo. Ninguém vai ver, ninguém vai dar bola, mas tornei o meu dia e o meu caminho mais seguro e o dos outros também.

 - Notificação de avarias na infra estrutura urbana. A última vez foram cabos elétricos estendidos sobre a via e o passeio. Já relatei galerias subterrâneas que haviam cedido, poste caído, boca de lobo aberta, tampa de rede de esgoto faltando...por aí vai.


E algumas ações as quais nunca presenciei, mas que estão no rol de atenção:

- Notificação de acidentes - nem preciso comentar...

- Notificação de crime em andamento - Idem. Faz parte da cidadania tomar partido dos acontecimentos. Estar alheio é o mesmo que não estar vivo. 

Lógico, deve-se tomar as devidas precauções.  Ser discreto é aprimeira delas.

O melhor é que não custa nada e só precisa-se lembrar de alguns poucos telefones de, no máximo, 3 dígitos:

190 - PM


192 - SAMU


118 - EPTC (em Porto Alegre)


156 - Prefeitura (em Porto Alegre)


193 - Bombeiros

Nenhum comentário: