Pesquisar este blog

Translate

3 de set de 2010

Como evitar furos

Em geral  se lê por aí que, para evitar furos, se tem que ter a última palavra em pneu anti furo + uma fita anti furos + câmara anti furos + líquido selante ou similar...

Aqui, sendo eu um pé rapado que não tem grana para todos estes luxos, vou dar umas dicas gratuitas e que funcionam razoavelmente bem. 

Então, a primeira medida anti furos é a adequada calibragem de qualquer pneu. Para pneus esportivos, a calibragem é mais alta, com maior pressão mas nunca no limite determinado pelo fabricante. Pressão muito alta deixa o pneu mais sujeito a furos por objetos contantes ou pontiagudos.

Pneus para cidade, passeio ou não esportivos, utilizar uma calibragem com menor pressão. Porém, em quaulquer caso o pneu nunca dever parecer ou estar murcho. Pneu murcho está mais sujeito aos furos por pancadas, do tipo que comprime as paredes da câmara contra o aro causando um corte alongado, geralmente duplo - o famoso "mordida de cobra".

Em segundo lugar, classifico uma série de objetos que ficam no caminho, espalhados pelo piso e que se pode e deve evitar passar por sobre eles. Segue a lista:

- Pedaços de madeira, mesmo que pequenos;

- Pedaços de compensados e outras madeiras do tipo laminado;

- Papelões e caixas de papel em geral, mesmo que muito amassados e degradados;

- Restos de pneus de veículos motorizados;

- Amontoados de papel, como apostilas, encartes de lojas e supermercados;

- Garrafas e outros artefatos de vidro em cacos. Neste caso, em especial evitar  os cacos grandes. Os cacos que já estiverem despedaçados por estarem sob as rodas de veículos maiores geralmente oferecem riscos menores de furos.

Todos estes devem ser evitados por conterem elementos que podem vir a causar furos nos pneus, principalmente objetos perfurantes de de metal. Já tive pneus furados por grampos de papel, limalhas de arame de pneus, pregos, percevejos, cacos de vidro, etc, etc...

A terceira medida é evitar a faixa de rodagem onde há maior incidência dos objetos listados acima. Estes estão mais presentes A) junto aos meios fios, nas cidades e, B) nas estradas com acostamentos, compreendendo o 1/3 da largura à direita da faixa principal.

3 comentários:

João Carlos disse...

Ola, gostei muito das suas dicas. Estou começando a pedalar. Ganhei uma C12 de dia dos pais (ehe, tenho 42 anos) e tenho dado minhas pedaladas de 32km 3 dias por semana). Moro em Poços de Caldas (MG) e aqui temos um clima de montanha bastante agradavel. Gostaria que voce me desse algumas dicas de como melhorar minha bike. Acabei de voltar da oficina pois o "movimento central", é esse o nome?, havia estourado. Deveria começar por cubos novos? Sei que se avançar demais seria melhor ter comprado uma sprint... Abraços, e obrigado.

Calliari_Ciclista disse...

Prezado João Carlos:

A C12 que você tem é uma ótima bike e certamente te dará muita alegrias, sem precisar gastar muito dinheiro. eu mesmo tenho uma desde os idos de '93...
Estou preparando um belo post sobre ela, mas falta muito ainda, hehehe!!
Te aconselho a manter o máximo de peças que estejam em condições, se originais, pois as peças originais desta bike são muito mais resistentes do que as atuais, em caso de reposição. Valeria uma revisão geral, principalmente rodas, freios e as partes que rodam - como o seu central, o qual recomendo trocar por um movimento selado.

Abraços

João Carlos disse...

Obrigado pelas dicas...
A propósito, eu troquei o central por um selado como voce me aconselhou.
Agora, voce nao acha que este central "foi pro brejo" muito cedo, minha bike ainda nao havia rodado uns 400 Km (nao chovia a muito tempo por aqui, rsrs).
Abraços